Biografia Dr. André Amorim

Desde muito jovem que é um entusiasta e apologista de uma abordagem mais natural da saúde e da vida e por isso, após concluir a formação em Medicina, decidiu alargar o seu conhecimento e prática a outras áreas complementares. Ao longo dos anos fez formação em diversas áreas como a Naturopatia, Nutrição Ortomolecular, Fitoterapia, Termografia, Ozonoterapia, Microscopia de Campo Escuro, Microfisioterapia, entre outras.

Para além da sua atividade profissional como médico, é também praticante e professor certificado de Yoga, procurando, sempre que possível, incorporar a dimensão mais subtil desta filosofia no seu dia-a-dia e prática profissional.

Nas suas consultas, aborda de forma holística e integrativa o indivíduo, avaliando-o como um todo e procurando focar o tratamento na verdadeira raiz do problema e não apenas no controlo dos sintomas.

É atualmente o diretor da Clínica Integrativa da Naturena, um espaço de saúde e bem-estar em Barcelos, onde para além de consultas de Medicina Integrativa realiza palestras, workshops, retiros e outros programas no âmbito da Saúde Natural e Desenvolvimento pessoal.

Recentemente lançou o livro “O poder transformador do Jejum” que resultou de um extenso trabalho de investigação e da sua experiência pessoal e clínica com o jejum. Esta obra destaca-se pela sua abrangência e abordagem à saúde - promovendo o Jejum Terapêutico como um método de cura Natural, Milenar, Científico e que facilmente está ao alcance de todos.

“O ser humano não se resume apenas a um conjunto de órgãos isolados, e como tal, uma abordagem médica completa deve considerar cada indivíduo como um todo. Esse é o propósito de uma visão holística da saúde, onde não se avalia somente o corpo físico, mas também os atributos mentais, emocionais, sociais e espirituais de cada pessoa - pois são fatores determinantes para o bem estar de cada um.

Além disso, como sabemos, a dita Medicina convencional (alopática) não oferece soluções satisfatórias para a maioria dos problemas de saúde atuais. Para além de serem geralmente tóxicos, os tratamentos convencionais não solucionam verdadeiramente o problema deixando o paciente descontente e num estado de saúde crónico que diminui a sua vitalidade e prazer na vida.

Da mesma forma que não há duas pessoas iguais, o tratamento para cada problema deve também ser único e adaptado a cada situação! Por esta razão, o verdadeiro terapeuta não se pode restringir apenas a uma técnica ou linha de conhecimento - este deve conhecer e dominar modalidades terapêuticas alternativas e conhecimentos complementares de modo a poder oferecer a melhor solução adaptada a cada pessoa e situação.

Este é o objetivo das consultas de Medicina Integrativa e Holística, onde o melhor tratamento nem sempre é o mais conhecido ou o mais utilizado, mas sim aquele que realmente funciona!”

-Dr. André Amorim

Os 7 Princípios da Medicina Integrativa e Holística (segundo o Dr. André)

1- O médico integrativo deve ter um foco educacional na consulta, empoderando e capacitando o paciente a ser cada vez mais autónomo nos cuidados da sua saúde.

2- O médico integrativo poderá recorrer a métodos convencionais ou alternativos para ajudar o paciente, contudo deverá haver preferência por uma abordagem o mais natural possível, minimizando a necessidade de intervenções tóxicas e invasivas sempre que possível.

3- O médico integrativo deverá considerar todos os fatores que influenciam a saúde (alimentação e estilo de vida, etc) bem como todas as dimensões do ser humano (corpo, mente, emoções, social e bem-estar espiritual).

4- O médico integrativo deve ser um exemplo vivo de boas praticas de saúde e estar comprometido com o seu processo de autodesenvolvimento pessoal.

5- O médico integrativo deverá reconhecer que o poder de cura e de regeneração é uma característica transversal a todos seres vivos, sendo a sua função ajudar o organismo a restabelecer o equilíbrio.

6- O médico integrativo deverá ter ao seu dispor ferramentas e outros terapeutas que o auxiliem numa abordagem multidisciplinar, permitindo abordar o problema por diversas frentes e resolvê-lo pela raiz com sucesso.

7- O médico integrativo deve ter um grande foco e capacidade de detetar precocemente possíveis desequilíbrios evitando assim que surjam doenças.
Contactos e Marcações